13
Fev

Banca avalia projectos de oito empresas agro-pecuárias no Huambo

2020

Huambo - Projectos de oito empresas do ramo pecuário em actividade na província do Huambo estão sob análise do Banco BAI, no âmbito do Projecto de Apoio ao Crédito (PAC), que visa a concessão de financiamentos para fomentar a produção nacional.

Segundo o director do Gabinete do Desenvolvimento Económico Integrado desta província, Angelino Edmundo Elavoco, que falava à margem do workshop sobre condições de acesso ao PAC, as referidas empresas enviaram os processos de pedido de crédito em 2019.

As empresas aguardam por uma parecer positivo do BAI, para que os projectos possam ser alavancados.

“Se forem financiados pelo menos quatro projectos, dos oito remetidos, já constitui uma grande valia para o planalto central, mas se forem todos melhor, tendo em vista a necessidade de produção em grande escala, para fazer face aos desafios da diversificação económica”, disse o responsável.

Por sua vez, o administrador executivo do Banco BAI, Simões Ferreira, disse que o workshop visou esclareceu os empresários e público geral dos requisitos e regras para aderir à linha de crédito de 30 mil milhões de kwanzas, que a instituição bancaria disponibilizou para todo o país, no quadro do Programa de Apoio ao Crédito.

Lembrou que tiveram situações de insucesso no reembolso do crédito durante a implementação do Programa Angola Investe, mas aprenderam com os erros do passado, por isso, estão a ser mais exigentes com o PAC.

O Programa de Apoio ao Crédito é uma iniciativa do Governo, aprovada em Decreto Presidencial n.º 159/19, de 17 de Maio, que vai facilitar o acesso ao crédito aos produtores que se queiram dedicar à produção de 54 produtos da cesta básica.

Em 2019, foi aprovado um financiamento estimado em 141 mil milhões de kwanzas, resultado dos memorandos de implementação do programa, rubricados entre o Ministério da Economia e Planeamento (MEP), o Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), o Fundo de Garantia de Crédito e oito bancos comerciais de direito angolano.